Buscar
  • Ana Rita Negrini Hermes

Sobre alimentar animais em situação de rua em Joinville



Na semana passada, a fiscalização da Prefeitura multou um morador do bairro Vila Nova, pela segunda vez, por alimentar animais em situação de rua. É uma situação que causa indignação à rede de proteção animal, pois não há nenhuma proibição legal em se alimentar animais que, claramente, não estão sendo recolhidos pelo município e assistidos em suas necessidades.


Nesta semana, a Prefeitura divulgou nota relatando que colocação de abrigos, água e alimentos para animais nas calçadas traria problemas como aglomeração de animais, aumento de acidentes e ataques, envenenamento, transmissão de doenças e proliferação de vetores, incluindo a dengue. Apontou que o caso do morador do Vila Nova foi objeto de denúncia por pessoas que teriam encontrado dificuldade de locomoção ao utilizarem a calçada, pois ela estaria obstruída pelos potes.


Não dá para uma pessoa com bom senso e razoabilidade concordar com uma justificativa dessa, por várias razões. A foto abaixo demonstra que os potes de água e comida estão encostados no muro e não obstruem a passagem de pedestres. Até porque ninguém anda encostado no muro. Se o fizesse, certamente poderia deparar com estruturas metálicas para colocação de lixo, que existem em grande quantidade na cidade, comprometem a acessibilidade das calçadas e seus proprietários não recebem a visita de fiscais da Prefeitura.



Os potes também não desorientam pessoas com deficiência visual, que utilizariam o muro como guia, pois é muito pequena a área de sua ocupação. Quem alimenta animais faz isso na própria calçada, como foi o caso do morador do Vila Nova, e, portanto, não permite que a água fique parada a ponto de se tornar foco de transmissão de doenças. Aliás, convenhamos, com tantos cães famintos, quanto tempo o fiscal que multa uma pessoa dessas acredita que a ração dura no pote ou em dias de calor extremo, como registrado última quinta feira, a água vai permanecer abundante mais do que o tempo de um cão se saciar?


Cães famintos não têm mais nem força para atacar pedestres, pois tudo que farejam é um pouco de alimento.


Não, eu não acredito que haja motivação e razoabilidade em uma multa dessas, até porque o mesmo Código de Posturas que veda a obstrução de calçadas também obriga a Prefeitura a recolher os animais soltos em logradouros públicos (art. 149) e proíbe que se pratique contra eles o abandono a ponto de causar perturbação à ordem, ao sossego e à higiene pública (art.150).


Deixar de alimentar os cães não vai resolver o problema dessa população vulnerável se a Prefeitura não fizer o papel dela, de execução de uma política eficaz de controle populacional e de zoonoses, mas, certamente, causará abandono, crueldade e descaso, o que é bem mais grave do que um munícipe fazer um pouquinho em prol do bem-estar deles.



#AnaRitaVereadora #AnaRitaDaFrada #AnaRitaNegriniHermes #AnimaisDeRua

#CasinhaNaCalçada

1 visualização

NOSSA MISSÃO

LINKS

Como vereadora eleita pela causa animal, minha missão é garantir que os direitos animais e os direitos humanos sejam respeitados, sem que um se sobreponha ao outro.

 

E, desta forma, promover e incentivar uma sociedade mais justa para todos, ecologicamente equilibrada e que respeite todas as formas de vida.

Home

Biografia

Atuação

Blog

Contato

FALE CONOSCO

Câmara de Vereadores de Joinville

Av. Hermann August Lepper, 1.100

Joinville - Santa Catarina

Gabinete

(47) 2101-3211

(47) 2101-3206